quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Qual a importância da Comunicação?

Ao passear pelo site Observatório da Imprensa me deparei com o texto de Carlos Castilho que dizia o seguinte:

"Depois de fazer um pente fino nos cursos de medicina e direito, o Ministério da Educação vai colocar sob a lupa os cursos de comunicação e jornalismo de todo o país, numa operação que seguramente vai provocar muita polêmica... Embora o ministério ainda não tenha dito claramente o que quer e como vai implementar as mudanças, é voz corrente que o ministro Fernando Hadadd deseja transformar o curso de comunicação numa espécie de complemento da graduação. Os médicos, engenheiros, e advogados, por exemplo, poderiam ter um diploma de comunicação cursando apenas mais dois anos..."

É certo que toda essa especulação causará e já está causando muita polêmica. Uma delas é que essa mudança baixará os níveis de qualidade na formação dos comunicadores. Em contra partida o ministério sugere que, ao invés de o curso ter quatro anos de duração, passará a ter seis anos.

Em tese "isso significa maiores exigências para a qualificação, mas essa suposta melhoria depende do que for ensinado nos dois anos de especialização." Completa Castilho.

Chego a conclusão de que querem, mais uma vez, adotar a polítca de importação, visto que esse plano é aceito nas universidades americanas, onde o curso de jornalismo é uma especialização e não uma graduação completa, de quatro anos. Claro, não podemos tirar o mérito de que o governo está tentando melhorar a qualidade no ensino superior, mas colocar em cheque um curso de graduação apenas porque mais um rostinho bonito daqueles reality shows está apresentando um programa de TV, um telejornal ou um programa de rádio.

Proponho que façam as coisas mais simples. Fiscalizem mais, avaliem e reavaliem a qualidade do ensino superior em nosso país, afinal a comunicação exerce um papel vital para sobrevivência de qualquer organismo social.

por Danilo Marinho

Um comentário:

  1. Muito bom o texto, amor. E isso tudo é mesmo um absurdo.
    Beijo

    ResponderExcluir