segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Inovar para responder à crise

Temos vindo a ser bombardeados diariamente com notícias consecutivas sobre a crise económica mundial e nacional. Já todos sabemos que estamos em recessão, que a taxa de desemprego aumenta de dia para dia e que ganhar um euro hoje é sem dúvida mais difícil do que era ontem. Este é de facto um tempo de sofrimento, onde muitos apenas querem sobreviver. Mas é esta (falta de) atitude que os levará à morte. Tal como é usual dizer-se na gíria futebolística "quem joga para o empate, arrisca-se a perder", no mundo dos negócios quem apenas pretende sobreviver, arrisca-se a desaparecer.

Os marketeers vivem hoje aterrorizados pela crise económica e pelos efeitos que esta conjuntura provoca ao nível dos recursos humanos nas empresas. Por terem medo de serem despedidos, evitam apostar em formatos e abordagens diferentes, continuando a preferir os modelos convencionais, mesmo que estes proporcionem resultados cada vez menos palpáveis.

O risco é uma daquelas palavras que assusta todos os marketeers, pois não existe nenhuma fórmula no seu Excel que dê resposta a este factor que transporta muita incerteza e imprevisibilidade.

No campo da Comunicação, os tempos actuais são ideiais para analisar e questionar os instrumentos que tem utilizado até aqui. Será que têm sido eficazes? As mensagens veiculadas chegam efectivamente ao seu target? Têm contribuido para o aumento das suas vendas? Com a resposta a estas questões constará certamente que está na altura de alterar a sua estratégia e apostar na inovação. Isto não significa que irá gastar mais dinheiro. Antes pelo contrário, muito provavelmente irá gastar menos.

A chave do sucesso está em não copiar algo já experimentado pelos outros e utilizar mensagens verdadeiras. A criatividade é uma perda basilar de toda comunicaçção que tende a ser menos instrutiva e mais participativa. Os clientes estão fartos de serem incomodados pelas marcas com suas abordagens que são na maioria das vezes SPAM.

As Relações Públicas têm aqui um papel determinante no sentido de conseguirem impactar os seus clientes de forma indirecta e criativa através dos meios de comunicação social. Por outro lado, prestam um forte contributo na construção de relacionamentos fortes e profícuos entre as empresas e os públicos com os quais tem contacto ou possam vir a a ter. Estes são determinantes para o cumprimento ou não da missão das organizações.

O êxito das Relações Públicas consiste em fazer consegiur coincidir o interesse público com o privado, ou seja, alcançar o equilíbrio entre o que ambas as partes valorizam. Este é um desafio de elevada dificuldade e requer uma correcta análise dos objectivos da empresa e uma interpretação clara do que a opimião pública ou clientes prentendem. Se for executado com criatividade, irreverência, originalidade e de forma integrada, irá certamente merecer a confiança dos seus clientes por longos anos.

Os blogs como o meu e o do Danilo têm uma papel fundamental, pois geram diálogo e permitem uma troca de ideias positiva que fazem crescer este sector e melhorar a percepção que as pessoas têm sobre RP. Reforço que esta iniciativa e empenho de todos vocês aí são muito importantes. Espero que esta iniciativa que junta Portugal e Brasil seja a primeira de muitas.

Um grande abraço a todos e obrigado pelo convite!

Votos de muito sucesso para o Clube do RP de Pernambuco!

Até breve!

por Renato Póvoas / Portugal

Um comentário:

  1. Acho que são atitudes como esta que levam o ser huma para frente e precisamos mostrar quem somos, para onde vamos e como chegaremos lá. O RP é uma pessoa ligada no mundo e em suas necessidades, sempre buscando a interação de culturas e necessidades. É nesta que eu vou!
    Um abraço
    Karla Maranhão

    ResponderExcluir