segunda-feira, 6 de setembro de 2010

TV Digital, eis a questão!


Em tempos de inclusão digital e democratização da tecnologia, a TV Digital, assim como a internet representa a quebra de paradigmas no que se refere ao acesso a informação. Finalmente parece que ela, a TV deixou de ser artigo de luxo e passou a ser produto de necessidade básica em nosso país, como mostra pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, em 2002, em que as vendas de aparelhos eletrônicos representam 68,3% da atividade de venda de material eletrônico e de comunicação.

A demanda da TV Digital é um reflexo dos avanços tecnológicos e da mudança econômica/cultural da sociedade brasileira. O aumento do poder de compra do consumidor nos últimos anos foi um dos principais indicadores econômicos que contribuíram para essa nova realidade. Mas afinal, o que é TV Digital? À primeira vista parece-me que a televisão está se tornando um veículo digitalizado como uma plataforma web, isto é, uma rede social. Como a própria designação indica, a TV Digital é um novo modelo de transmissão de áudio e vídeo baseados em sinais digitais.

Se é digital, inevitavelmente não podemos deixar de pensar em interatividade: principal característica da TV Digital e o elemento que transformou o modelo de web 1.0 em 2.0. De maneira geral, as funcionalidades do novo modelo de transmissão de TV são uma oportunidade de telespectador e emissora dialogarem em tempo real.

As semelhanças de TV digital com a internet vão muito mais além do que apenas questões técnicas e avanços funcionais. Aquele clássico chuvisco na imagem e o áudio parecido com um velho tocador de vinil foram extintos com o novo modelo de transmissão. Agora será possível também fazer compras, bater papo, entre outros. Na medida em que as novas mídias evoluem e caracterizam os modelos de relacionamento modernos, a televisão digital - resultado e resultante da mudança de postura política, social e cultural - representa uma evolução em se tratando de políticas públicas no Brasil. 

Entretanto, como declara a professora Cicília Peruzzo no portal Cidadania1, da Universidade Metodista: "O problema é que o sistema de televisão digital, em processo de implantação, está centrado mais como um modelo de negócio lucrativo para as atuais grandes redes de comunicação do que para oferecer à sociedade toda a potencialidade, em termos de número de canais e sistema de interatividade, que o sistema digital possibilita." A convergência de novos saberes em tecnologia transforma a mídia televisiva em uma mídia associada, ou seja, ela será apenas uma referência que fará link com os dados compartilhados na rede.  

Por um lado, a TV Digital tem uma representação simbólica de democratização da informação, baseada em interatividade, mobilidade, variedade e versatilidade, além de representar, para as classes C, D e E a máxima popular: “Banana é um real”. Por outro, a carência de uma programação de qualidade parece estar ainda longe do ideal do almejado por educadores, comunicadores, estudantes, professores. É esperar para ver.
 _____________________________________________________________
1 http://www.metodista.br/cidadania/numero-51/tv-digital-nao-garante-a-democratizacao-da-comunicacao

Por Danilo Marinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário