sábado, 4 de abril de 2009

Quem é o cara?

Atenção, profissionais de comunicação, jornalistas, publicitários, relações públicas, teóricos da comunicação, gestores de imagem. Ele é o cara!

Qual o impacto da declaração do presidente americano? Isso daria um bom estudo de caso.

Vejo duas alternativas com essa declaração:

1 – O presidente americano queria sair bem na fita ao fazer tal tipo de comentário ou;
2 – O presidente brasileiro realmente é o cara.

Isso nos leva a refletir sob duas vertentes: Gestão de imagem e reputação. Fazendo essa declaração em um encontro de líderes mundiais, Obama, junto aos simpatizantes do nosso presidente, ganha mais alguns pontinhos e sua credibilidade aumenta nos países latino-americanos. É, né? Lula, no entanto, se mostra realmente como um líder de referência para todo o mundo. Calma, gente, não estou sendo partidário, apesar de ele ser meu conterrâneo.

Mas é inegável que a popularidade do nosso presidente, mesmo com suas oscilações, se mantém em alta e isso já é um indício de que sua reputação vai bem, obrigado.

Por outro lado, o Obama mal chegou e já chegou fazendo o maior alarde, pense num cabra danado. Vai tirar as tropas americanas do Iraque, deu um ânimo na economia do seu país e ainda disse que Lula é o cara, pense!

Ou seja, ele foi um “cara” totalmente bem preparado para assumir esse cargo, inclusive deve ter passado horas treinando, talvez em frente ao espelho para dizer: Ele é o cara! Ou, eu sou o cara!

Pois é, assim como diz o ditado: Por trás de todo grande homem existe uma grande mulher, por trás de todo grande presidente sempre existe uma grande equipe de profissionais bem preparados para orientá-lo. Cara, especialmente para os profissionais de relacionamento essa declaração deve ser isolada e analisada com muito cuidado, pois além de impactar de forma significativa nos empresários, investidores, acionistas, turistas, bolsa de valores de São Paulo, em nossa moeda, é sim um caso para as relações públicas estudarem sob a esteira psicológica do relacionamento.

Mas, pera aí, o cara não era Romário?

Por Danilo Marinho

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Penso que "nunca na história desse país" tivemos um presidente com uma equipe de comunicação tão bem preparada. Mas não é só isso! Ele aprendeu também a se virar sozinho na hora de dar boas respostas com aconteceu com a "jornalista de olhos azuis".
    Mas é inegável que a imagem do presidente está em alta, principalmente lá fora.

    ResponderExcluir